Arquivo

Posts Tagged ‘GNU/Linux’

Xournal

1255871429 (18/10/2009) 5 comentários
Xournal

Xournal

Algo que logo vem a mente quando se pensa em um tablet é a possibilidade de fazer anotações, desenhos ou criar uma espécie de diário, aproveitando os recursos de uma tela sensível ao toque. No N800/N810 e em dispositivos que possuem o  Maemo, um aplicativo que pode explorar esse potencial é o Xournal.

O programa foi criado por Denis Auroux e pode ser executado em distribuições GNU/Linux. Ele é um software livre e, dentro da possibilidade de modificá-lo e distribui-lo, foi portado para o Maemo por Aniello Del Sorbo.

O programa é útil para diversas situações, como fazer anotações durante um evento ou aula, criar observações em fotos (de um quadro, loja, placa, tela de sistema, …) e documentos PDF. Para mostrar de que forma esse aplicativo pode ser útil em atividades de estudantes e profissionais serão revisados seus recursos, incluindo a combinação com uso de câmeras.

Desenhos e anotações

Caneta

Velocidade do cursor altera a fluidez do desenho

Velocidade do cursor altera a fluidez do desenho

Dentro da principal idéia de fazer anotações, o recurso de escrita com a caneta é o mais básico. Além de ter várias opções de cores, com a opção de personalizá-las, há um bom conjunto de recursos complementares que facilitam a criação dos desenhos, adicionam praticidade para modificá-los e reproduzi-los.

Algo que se pode notar ao desenhar (usando o mouse em um computador ou com stylus no N800) é que há uma certa velocidade máxima para permitir que os desenhos tenham o contorno natural dos movimentos. Com uma velocidade alta os “pontos são perdidos” e o trajeto feito é aproximando, tendo como resultado contornos com retas ao invés de curvas.

Régua

Régua para fazer segmentos de reta

Régua para fazer segmentos de reta

Se a intenção é desenhar segmentos de reta ou desenhos que sejam mais precisos, não é necessário passar por inúmeros processos de tentativa e erro ou usar toda a sua coordenação motora para conseguir formas precisas. A opção de régua cria uma linha a partir de um ponto inicial até o ponto de deslocamento do cursor sobre a tela. Conforme o cursor varia sua posição apenas o ângulo e o comprimento variam. A opção serve também para marca texto, deixando a aparência das anotações menos poluídas.

Reconhecimento automático de formas

Reconhecimento de formas para facilitar o desenho

Reconhecimento de formas para facilitar o desenho

Outra opção que evita a exigência de qualquer capacidade artística ou coordenação motora apurada é o reconhecimento  automático de formas.  O funcionamento ocorre do seguinte modo:  quando um desenho do usuário parecer uma das formas previstas pelo Xournal ele automaticamente o converterá para a forma, com dimensões e inclinações aproximadas ao desenho original. As formas reconhecidas são: segmento de reta, círculo, flechas, triângulos e quadriláteros.

As dicas do desenvolvedor para que as formas sejam obtidas facilmente são:

  • Círculos: dar prioridade a conseguir uma forma fechada (que comece e termine no mesmo ponto) ainda que não tenha a circunferência tão precisa. Desenhos muito ovais ou que não sejam fechados não são bem reconhecidos;
  • Seta: é melhor levantar a caneta antes de adicionar a indicação de que é uma seta, fazendo duas linhas retas ao final;
  • Retângulos compridos: os resultados são melhores, quando os retângulos são muito longos, quando se levanta a caneta antes de fazer um novo lado.

Selecionar desenho

Como o próprio reconhecimento da forma pode ser um pouco frustrante em alguns momentos, o ideal pode ser conseguir desenhar uma forma e utilizar a ferramenta de seleção para multiplicar, redimensionar ou mover a figura. A seleção, no N800/N810 fica um pouco escondida do usuário (um problema que ocorre com várias das ferramentas do Xournal no Maemo 4), podendo ser selecionada em:

  • “Menu -> Tools -> Select Retangle

Quando uma área é selecionada, seu conteúdo pode ser facilmente movido (ao clicar e arrastar o retângulo), redimensionado (ao clicar na borda e movê-la) e multiplicado (opções de cópia e cola).

Ferramenta de seleção de formas, com opções de mover e alterar dimensões.

Ferramenta de seleção de formas, com opções de mover e alterar dimensões.

O interessante da ferramenta de desenho é que são influenciados apenas os objetos completamente incluídos na área de seleção. A noção de objeto é obtida pelo fato de um objeto ser formado por apenas uma linha. Assim, todos os traços que estiverem totalmente dentro da área de seleção serão modificados.

Essas opções de modificação são úteis para conseguir fazer desenhos estéticamente bem feitos e  em pouco tempo. Por exemplo o desenho de um grafo: faz-se o desenho de um nó, depois várias cópias dele e então as ligações podem ser feitas com a régua ou com o reconhecimento de reta. Com um pouco de prática esse tipo de desenho pode ser feito rapidamente durante uma aula, enquanto o professor explica o conteúdo ou faz o mesmo desenho no quadro.

Uso de reconhecimento de forma, reta e seleção para compor figuras

Uso de reconhecimento de forma, reta e seleção para compor figuras

Inserir/remover espaço

Outra ferramenta útil para quando se quer modificar um desenho com praticidade é a ferramenta de adicionar e remover espaços. Com ela é possível abrir espaço na folha sem ter que selecionar desenhos e movê-los. O mesmo princípio pode ser para remover espaço ou sobrepor duas partes da página sem, necessariamente, ter que combiná-las definitivamente.

Alterar o espaço entre as figuras

Alterar o espaço entre as figuras: ao centro a figura original. Ao lado suas versões com espaço reduzido ou expandido.

Uso da pressão aplicada sobre a tela

Xournal - Sensibilidade à pressão aplicada sobre a tela

Xournal - Sensibilidade à pressão aplicada sobre a tela

Algo interessante que o Xournal oferece é o reconhecimento da variação da pressão aplicada com a stylus sobre a tela para variar a espessura dos desenhos, resultando em uma experiência mais próxima à de escrita de uma caneta sobre o papel. O recurso pode ser ativado em

  • Menu -> Options -> Pressure sensitivity

Como pode ser visto, é possível ter uma variação significativa da espessura da linha. Contudo, além de não parecer ser uma prática recomendada exercer muita pressão sobre a tela, o desenho resultante fica com uma aparência menos limpa. Pode ser interessante para o caso de querer passar mais realidade no desenho, mas em geral alterar a espessura padrão da caneta parece ser a opção mais adequada.

Inserir texto

Xournal - Inserção de texto

Xournal - Inserção de texto

Para quem não quer escrever usando a caneta e tem uma boa prática em digitar com o teclado virtual ou possui um teclado disponível com o aparelho, é possível inserir texto normalmente. A opção é útil para, além de ter letras precisas e bem formadas, poder editá-las posteriormente. A cor da fonte pode ser escolhida já entre os ícones da tela principal, porém é possível formatar a fonte em

  • Menu -> Tools -> Text Font

As opções de formatação incluem alterar fonte, cor, tamanho e estilo (negrito, itátlico ou ambos).

Marcar texto

Marca texto com cores variadas e sobreposição

Marca texto com cores variadas e sobreposição

Uma caneta para marcar texto também está disponível. Com ela é possível pintas áreas, destacar texto ou áreas de desenhos, documentos e figuras. Além de poder variar com relação às cores é possível modificar a espessura em 3 níveis, opção configurável em

  • Menu -> Tools -> Highlighter Options

Um ponto interessante é que quando uma nova linha é feita sobre um texto já marcado o conteúdo fica ainda mais forte, permitindo fazer várias camadas, mesmo com cores diferentes, de texto marcado, como ocorreria normalmente com uma marca-texto real.

Borracha

Além de poder especificar a espessura da borracha (fino, médio ou grosso), há opções de modificar o comportamento da borracha para:

  • Padrão: funciona como uma borracha convencional, a área pela qual a borracha passa é apagada;
  • Apagar linhas: quando a borracha toca uma linha,  ela é completamente apagada. Isso é útil para apagar formas completas com apenas um toque;
  • Corretor: comumente chamado de “branquinho”, passa uma linha branca sobre o conteúdo, apagando inclusive as linhas da folha ou o conteúdo do plano de fundo.
O que é possível anotar?

Apresentadas as opções de anotação e edição do conteúdo criado, resta saber o que pode ser anotado. Entre as opções estão documentos do próprio Xournal, aplicados com a metáfora de um caderno com folhas de diferentes estilos,  ou cópias de tela, fotos e documentos PDF. Para todas as opções podem ser aplicados os recursos supracitados, incluindo com a adição e utilização de camadas, que podem ser exibidas ou ocultadas durante as anotações.

Folhas

A primeira opção são folhas folhas de caderno. Há quatro opções delas:

  • Totalmente branco: apenas uma folha branca, sem qualquer detalhe;
  • Com linhas horizontais: com um caderno, uma folha branca com linhas horizontais desenhadas, porém, sem qualquer linha vertical;
  • Como caderno: Como folhas de um caderno, com fundo branco, linhas horizontais para escrever e uma margem à esquerda;
  • Quadrado: com linhas horizontais e verticais que formam quadrados.
Os diferentes tipos de folha exibidos pelo Xournal: banco, linhas horizontais, folha de caderno com margem e quadriculado.

Os diferentes tipos de folha exibidos pelo Xournal: branco, linhas horizontais, folha de caderno com margem e quadriculado (da esquerda para a direita e de cima para baixo).

Além do estilo do papel, pode-se configurar o tamanho da folha (A4, letter ou personalizado) e a cor do papel (branco, amarelo, rosa, laranja, azul ou verde). Essas opções podem ser aplicadas a apenas uma folha ou a todas as existentes, permitindo que um documento tenha vários estilos de folha diferentes.

Documentos PDF

Outra opção disponível é anotar documentos PDF. Além de tornar possível que o Xournal funcione como um visualizador de documentos, podem ser feitos desenhos, adição de texto ou destaque de partes importantes. Isso é útil para estudar materiais, acompanhar aulas anotando os slides apresentados pelo professor, entre outros.

Ao anotar um documento PDF as páginas ficam como plano de fundo e as anotações são feitas em camadas superiores. Nenhuma mudança é feita no documento em si. Uma observação importante é que a menos que o arquivo PDF esteja embutido, será preciso copiar o arquivo XOJ e o PDF toda vez que se quiser mudar sua localização em disco, computador ou dispositivo.

Anotação de PDF - Destacar texto, fazer desenhos e comentários

Anotação de PDF - Destacar texto, fazer desenhos e comentários. As anotações feitas estão em vermelho e amarelo, com marca texto, caneta, reconhecimento automático de formas e redimensionamento do círculo. O documento anotado é o Manual do N900, fornecido pela Nokia.

Importante: a opção de embutir um documento em PDF ou imagem não parece estar presente no Xournal para Maemo. Para evitar problemas em ter que copiar o documento PDF ou imagem junto com o arquivo XOJ toda vez que for mudar seu local de armazenamento, é interessante criar o documento no computador já com o conteúdo embutido.

Imagens

A anotação de imagens é outro recurso útil do Xournal. Criar uma nova camada sobre um desenho já feito, fazer anotações e planejamentos em fotos reais ou mesmo em captura de tela do computador. Para o último caso, o próprio Xournal fornece uma forma de capturar a imagem do computador ou do N8x0. Assim como ocorre com o PDF, as imagens não são alteradas. Além disso, a menos que se embuta a imagem no arquivo, será preciso copiar também os arquivos de imagem junto com o XOJ para mudar sua localização.

Anotações em imagens

Anotações em imagens. As anotações feitas consistem nos círculos e comentários feitos em vermelho, verde e amarelo. Além deles foi usada uma borracha para apagar a imagem de fundo e feita a inserção de caracteres. A imagem anotada é cópia de tela do jogo Diablo 2.

Salvar resultados

Após fazer as anotações é possível salvar o arquivo na extensão padrão do Xournal, o formato xoj, ou exportar para PDF, como um documento único. A segunda opção já embute as imagens relacionadas no documento, convertendo-as para o formato PNG. Porém, no processo é possível notar que a qualidade das fotos cai e que as cores das imagens mudam um pouco. Ainda assim, é um recurso útil para mostrar os resultados das anotações em computadores e dispositivos que não possuem o Xournal.

Extensões de funcionalidades

Para a versão desktop é há uma série de patches que podem ser aplicados ao Xournal para estender suas funções. Cada extensão dessas é criada por desenvolvedores e, dependendo do sucesso de sua nova atribuição, pode integrar uma versão futura do Xournal, a exemplo do que aconteceu com as funções de reconhecimento de forma, uso de pressão e mudar cores das páginas. A versão para o Maemo foi portada incluindo essas funções.

A lista de patches e discussões relacionadas pode ser acessada para ter acesso aos recursos, que incluem a possibilidade de mover a barra de rolagem para a esquerda, para que canhotos não obstruam a visão da tela ao mover a barar de rolagem (ok, sou canhoto, por isso fiz questão de colocar essa) e a função de pular pra a próxima página com alguma anotação, útil para revisar apenas o conteúdo com observações e modificações feitas.

Uma extensão oferecida, que não lida de forma integrada ao Xournal, é a de converter imagens já prontas em arquivos do Xournal (no formato XOJ). Isso é útil para converter anotações feitas em papel, em programas de edição de imagem ou em fotos para o Xournal, permitindo que este lide com as anotações como se tivesse sido feitas nele.. Por exemplo, em uma aula o único recurso disponível é um celular com um programa básico ao estilo paint. Esse programa pode ser usado para fazer anotações e desenhos, que posteriormente podem ser salvos em uma imagem e convertida para o arquivo do Xournal. Os desenhos são reconhecidos como imagens feitas pela caneta do Xournal. No aplicativo testado as imagens, por mais que sejam coloridas, são transformadas em curvas em preto e branco.

Imagem original e arquivo xoj aberto no Xournal

Imagem original e arquivo xoj aberto no Xournal

A ferramenta funciona bem para documentos que possuem um fundo com um tom único e que deixam claro o que é o desenho. Pelos testes realizados com fotos de anotações o programa passou mais de 10 minutos processando a imagem e não concluiu a transformação.

Uma opção para trabalhar em conjunto com fotos, que posteriormente podem ser anotadas no Xournal ou serem convertidas pela extensão anterior, são serviços que fazem digitalização de documentos fotografados. Exemplos de serviços são o ScanR e o Qipit. O primeiro serviço deixou de ser uma opção gratuita e oferece bons recursos para tratar fotos de documentos, cartões de visita e lousas. O segundo continua sendo uma opção gratuita, apesar de não parecer um pouco limitado com relação ao primeiro. Nos testes realizados o Qipit não deixava claro quando algum erro ocorria, como pelo envio de um formato de imagem não suportado, e não conseguiu concluir o processamento de todas as imagens. Fotos de anotações feitas em uma folha branca não foram concluídos, enquanto foto de livros e manuais tiveram o resultado apresentado.

Serviços de digitalização de documentos fotografados

Serviços de digitalização de documentos fotografados. A página fotografada é parte do Manual do Nokia E62.

A combinação de câmera fotográfica e equipamento com o Xournal (outro aplicativo de anotações) é uma boa opção para organizar documentos, fazer estudos e registrar informações. Os serviços de digitalização oferecem uma interface Web e a opção de enviar fotos por e-mail para que documentos sejam processados. Com isso é possível tirar uma foto e obter o documento resultante em poucos minutos, já podendo adicioná-lo ao aplicativo de anotações.  Há outros serviços com propostas semelhantes, como o serviço de digitalização da Google, ainda em fase inicial, mas que já oferece bons resultados, e o Evernote, que apesar de ter a opção de ter uma conta paga, oferece alguns serviços gratuitamente.

O futuro do Xournal no Maemo
Versão alpha do Xournal no Maemo 5 (Fremantle)

Versão alpha do Xournal no Maemo 5 (Fremantle)

Uma nova versão do Xournal para o Fremantle (Maemo 5) já está disponível, ainda em versão alpha. Pela interface apresentada, ela resolve parte dos problemas apresentados no Xournal para Maemo: falta de atalhos, na tela principal, para recursos mais usados, como handtool (para navegar na página sem usar a barra de rolagem), recortar e colar.

Alternativas ao Xournal

O Xournal foi criado como uma alternativa a aplicativos já existentes como o Windows Journal, Note Lab, Gournal e Jarnal. Para ter uma ferramenta de anotação em outros sistemas operacionais, como o Windows, essas são algumas das opções.

Considerações finais

O Xournal é o tipo de aplicativo que adiciona um grande potencial de uso de aparelhos como o N800. Adicionando um pouco de criatividade, como o uso de câmeras e outras formas de entrada de conteúdo, que podem ser convertidas ou embutidas no aplicativo, é possível ter aplicações práticas que podem ser usadas no dia-a-dia e em diferentes áreas, irrestritas à educação.  O uso do programa em dispositivos com mais recursos, como tablets com maior poder de processamento e câmera com maior qualidade, como o aguardado N900, pode ampliar ainda mais essas possibilidades.

Referências

Xournal no Maemo
Xournal no Sourceforge
Responsável pelo porting do Xournal para o Maemo

Anúncios

Configurar teclado bluetooth com perfil SPP no Nokia N800/N810

1252539113 (9/09/2009) 3 comentários
Foto do conjunto Nokia N800 e teclado bluetooth MSI BK-100

Nokia N800 usado em conjunto com o teclado bluetooth MSI BK-100

A vontade de aproveitar o teclado MSI BK-100 e fazer melhor uso do N800 me fez procurar uma forma utilizá-los em conjunto. O teclado era usado com um aparelho com Windows Mobile e ficou inutilizado desde que este foi vendido.

Originalmente ele veio com drivers para o Windows Mobile e Symbian e funcionava bem com dispositivos com esses sistemas operacionais. No entanto, não existia qualquer indicação sobre como usar o teclado com o Maemo. Um dos problemas para conseguir utilizá-lo em aparelhos diferentes é o fato de ele trabalhar com o perfil SPP.

Teclados com perfil SPP (Serial Port Profile), em geral, apresentam um processo um pouco mais trabalhoso para poderem ser reconhecidos e utilizados, ao contrário daqueles que possuem o perfil HID (Human Interface Device Profile). Enquanto o perfil SPP emula uma comunicação serial entre dispositivos, utilizando bluetooth, o perfil HID usa a definição de HID do USB e se beneficia da capacidade que este padrão tem de reconhecer os tipos de dispositivos.

A solução encontrada para utilizar o MSI BK-100 no N800 foi utilizar o kbdd o qual, essencialmente, é um driver para teclados seriais e bluetooth com perfil SPP. A proposta deste post é mostrar como utilizar esse driver para conseguir usar teclados bluetooth com o perfil SPP no N800 e N810.

Cortando o blábláblá inicial, atualmente é possível encontrar diferentes teclados bluetooth com o perfil SPP à venda (novos e usados). Muitos dos teclados apresentam um custo menor com relação a teclados com o perfil HID, como o Nokia SU-8W.

Teclados bluetooth suportados pelo kbdd

A lista de teclados que são suportados pelo kbdd é ampla e inclui modelos que ainda são encontrados no mercado (mesmo usados), como:

  • Freedom Keyborard
  • MSI BK-100
  • Smart Bluetooth Keyboard
  • IGO Stowaway XT ou Think Outside
  • HP/Compaq Foldable Keyboard
Processo de configuração

1. Fazer o download do arquivo kbdd.tar.gz

Com o arquivo salvo, é possível fazer as alterações no computador ou diretamente no N800. Para a segunda opção, extraia seu conteúdo e coloque na pasta desejada no dispositivo. Para exemplificar o processo, o arquivo foi salvo na pasta Documentos/Programas (internamente corresponde a /home/user/MyDocs/Programas).

Caso o arquivo kbdd.tar.gz tenha sido salvo no próprio aparelho, é possível fazer sua extração pelo terminal:

cd /home/user/MyDocs/Programas
tar -vzxf kbdd.tar.gz

Com isso foi criada uma pasta /home/user/MyDocs/Programas/kbdd que contém o conteúdo extraído.

2. Encontrar o endereço do teclado bluetooth

Uma das informações necessárias ao kbdd é o endereço do teclado bluetooth. Há diversas formas de encontrá-lo:

No Maemo (usando o N800/N810):

  • Entre na pasta com o conteúdo do arquivo kbdd, no exemplo a pasta /home/user/MyDocs/Programas/kbdd
  • Ligue o teclado e deixe-o em modo de descoberta
  • Execute os comandos
    cd /home/user/MyDocs/Programas/kbdd
    ./btkbd scan
    
  • Como resultado deve ser exibido algo como:

    Root shell enabled
    00:00:00:00:00:00 BT-FoldableKB

  • O teclado foi encontrado. Guarde o nome da pasta no formato 00:00:00:00:00:00.

No Ubuntu:

  • Ligue o teclado e deixe-o em modo de descoberta
  • Abra o terminal
  • Digite:
    hcitool scan
  • Scanning …
    00:00:00:00:00:00 BT-FoldableKB

  • Copie o endereço que aparece no formato 00:00:00:00:00:00 e guarde-o para o próximo passo.

No Windows XP:

  • Em My Bluetooth Places, escolha a opção Search for devices in range
  • Ligue o teclado e deixe-o em modo de descoberta
  • Ao aparecer a opção BT-FoldableKB clique com o botão direito e em Properties.
  • Devem ser exibidas informações como:

    BT-FoldableKB
    Type Unknown:Major(31), Minor(0)
    Device Address 00:00:00:00:00:00

  • Copie o endereço que aparece no formato 00:00:00:00:00:00 e guarde-o para o próximo passo.

No MacOS:

  • Aguardando a Apple enviar um MacBook Air para testes.

3. Modificar arquivo de configuração com as informações do teclado

Acesse o arquivo btkbd.conf que está pasta kbdd extraída anteriomente. No N800, abra o arquivo btkbd.conf em um editor de texto (vi ou PyGTKEditor, por exemplo)
– Para abrir o arquivo em modo de edição é preciso ter acesso como root:

root
pygtkeditor /home/user/MyDocs/Programas/kbdd/btkbd.conf

O conteúdo original do arquivo é este:

#BDADDR="00:0F:6F:00:93:07"
#KBTYPE=btfoldable
#PORTNUM=8 #not needed for OS2008
DEBUG=no #yes
#KEYREPEAT_DELAY=600 # delay before first key repeat (in miliseconds)
#KEYREPEAT_PERIOD=80 # repeat speed

Altere-o de forma a ficar da seguinte forma:

BDADDR="00:0F:6F:00:93:07"
KBTYPE=btfoldable
#PORTNUM=8 #not needed for OS2008
DEBUG=no #yes
#KEYREPEAT_DELAY=600 # delay before first key repeat (in miliseconds)
#KEYREPEAT_PERIOD=80 # repeat speed

As alterações consistem em retirar os #’s que aparecem antes de BDADDR e KBTYPE.

Para saber qual valor deve ser atribuído ao KBTYPE é preciso verificar o modelo na tabela disponível em http://www.handhelds.org/moin/moin.cgi/kbdd#keyboards

O teclado utilizado para os testes foi o MSI BK-100, equivalente ao HP/Ipaq Bluetooth Foldable Keyboard. Por essa razão foi utilizado o código btfoldable.

A última modificação que deve ser feita no arquivo consiste no valor de BDADDR. O valor é o endereço de formato 00:00:00:00:00:00, recuperado anteriormente. Basta substituir o valor original do arquivo pelo valor obtido.

Salve as modificações feitas no arquivo.

4. Executar o programa e parear o teclado

Agora tudo está pronto para usar o teclado com o N800. Tenha a certeza de que o teclado não esteja na lista de dispositivos já registrados (pareados) com bluetooth. Se já estiver, basta remover.

Ligue o teclado bluetooth, entre na pasta do conteúdo descompactado do kbdd.tar e execute o arquivo btkbd, com os comandos:

cd /home/user/MyDocs/Programas/kbdd
./btkb

O sistema deve reconhecer o teclado e solicitar o código. Neste momento informe: 0000. O teclado estará pronto para uso.

Considerações finais

Nos testes realizados o teclado ficou configurado com o padrão inglês internacional, como é comum em notebooks importados. Os caracteres correspondem às teclas e os acentos podem ser combinados com as letras.

Neste blog há uma versão alterada do kbdd e os passos para obter sua última versão com melhorias propostas pelo autor.

Referências

Kbdd 1
Kbdd 2
Tutorial Kbdd 1l
Tutorial Kbdd 2
Bluetooth Profiles
Bluetooth 1.2
HID

Usando o Synergy para compartilhar teclado e mouse entre computador e N800/N810

1252019059 (3/09/2009) Comentários desligados

O Synergy oferece um modo simples de compartilhar mouse e teclado entre computadores. É uma solução por uso de software para evitar uma área de trabalho cheia de mouses e teclados ou a necessidade de ter um chaveador para usar múltiplos computadores em um mesmo local. O requisito é que estes estejam em uma mesma rede.

O aplicativo funciona entre diferentes sistemas operacionais. É possível utilizá-lo entre MacOS, GNU/Linux (incluindo Ubuntu e Maemo) e Windows e controlar a disposição física das telas, ou seja, informar se um monitor está à esquerda, à direita, acima ou abaixo de outro. Além disso,  é possível que um computador compartilhe mouse e teclado que foram compartilhados por outro computador. Esse compartilhamento em “cascata” permite o uso de vários computadores dispostos de diferentes maneiras.

Utilizar essa opção com o N800 pode ser interessante para quem gosta de mantê-lo ligado ao lado do desktop e acessar alguns aplicativos por ele. Isso é útil quando se quer, por exemplo,  criar novas entradas em tarefas, escrever tweets no Mauku ou adicionar itens a uma lista de compras. Ao invés de usar o teclado virtual ou manter um teclado exclusivo para o aparelho, é possível arrastar o cursor do mouse para a tela e usar o teclado do desktop/notebook para escrever o texto. É possível até copiar um texto longo no computador e colocar no dispositivo.

As funções do aparelho continuam iguais, independente do uso do Synergy. A única diferença é que além da stylus o usuário pode mover um cursor na tela aparelho como se fosse um computador. Ou digitar um texto usando o teclado convencional ligado ao computador. Se o aparelho ficar fora da rede do servidor ou se este for desligado, o N800 continua funcionando normalmente, apenas sem a opção de mouse e teclado, mas sem ter mensagens de erro.

O vídeo apresenta para quem tem visão além do alcance o funcionamento do N800 com um notebook. Um texto que é digitado no N800 é copiado, usando mouse e teclado do notebook, para um editor de texto no próprio notebook. Logo após esse texto é atualizado, copiado e colado novamente para o N800, sem utilizar a stylus.

Este post irá mostrar como pode ser feita a configuração do N800/N810 e de um computador para fazer o compartilhamento dos periféricos de entrada. O tutorial assume que computador e dispositivo já estão configurados com acesso a uma rede comum. A configuração será a de um aparelho com Maemo OS2008 e um computador com Ubuntu ou Windows.

Organizando as informações do computador e do N800

Para utilizar o Synergy é preciso obter o nome dos dispositivos utilizados como cliente (no caso, o N800) e o nome ou IP do computador utilizado como servidor (Ubuntu/Windows).

Nome do N800

O nome do N800 pode ser obtido no terminal da seguinte forma:

cat /etc/hostname

Como resultado deve ter sido exibido algo semelhante a

Nokia-N800-XX-X

Ubuntu

Apesar de o nome do computador poder ser usado, nos testes realizados a utilização do IP do servidor foi a que funcionou. Assim, para saber o IP do computador pode ser utilizado no terminal:

ifconfig

O IP utilizado deve ser o referente à rede compartilhada entre N800 e computador.

Windows

Para obter o IP do computador acesse o prompt e digite:

ipconfig
Preparando o computador

Ubuntu

Para instalar o Synergy abra o terminal do Ubuntu e execute:

sudo apt-get install synergy quicksynergy

O comando realiza a instalação do Synergy e do QuickSynergy. O segundo contém uma interface simples que permite gerar o arquivo de configuração utilizado pelo Synergy.

Terminada a instalação, execute o programa (possivelmente instalado em ‘Acessórios’ ou, para facilitar, use ALT+F2 e digite quicksynergy). O aplicativo permite determinar a posição do outro computador/dispositivo com relação ao monitor do servidor. Assim, caso o N800 fique localizado à esquerda do monitor, basta colocar seu nome no quadro da mesma direção. Essa configuração da posição permite que o cursor passe para o outro monitor (no caso o N800) quando a área da tela é ultrapassada.

Uso do QuickSynergy no Ubuntu

Uso do QuickSynergy no Ubuntu

O nome do aparelho deve ser o encontrado anteriormente na forma de Nokia-N800-XX-X. Determinado o aparelho, inicie o servidor clicando em Executar.

Windows

O primeiro passo é baixar e instar o programa. As opções estão disponíveis em http://sourceforge.net/projects/synergy2/files/.

Por ser apenas a versão do Synergy, sem a interface do QuickSynergy (disponível para GNU/Linux e Mac) o processo de configuração parece ser mais confuso.

Tela inicial de configuração do Synergy no Windows

Tela inicial de configuração do Synergy no Windows

É preciso escolher a opção Share this computer’s keyboard and mouse (server) para utilizar o Windows como servidor.

Uso do Synergy no Windows - Disposição das Telas

Uso do Synergy no Windows - Disposição das Telas

No quadro Screens, utilize o botão “+” para adicionar o N800. Para isso, use o nome encontrado anteriormente (de forma Nokia-N800-XX-X). A disposição do N800 com relação ao computador é configurada dentro das opções Links. Para o exemplo, o N800 foi configurado à esquerda, então foram criadas as configurações:

  • 0 to 100% of the left of Yves goes to 0 to 100% of Nokia-N800-43-7
  • 0 to 100% of the right of Nokia-N800-43-7 goes to 0 to 100% of Yves

Confirme as configurações e retorne à tela principal.

Preparando o N800

No N800, baixe o aplicativo e instale (basta clicar sobre o arquivo .deb que o Gerenciador de Aplicativos irá fazer a instalação) a versão mais recente do QuickSynergy. O aplicativo deve aparecer em Extras como QuickSynergy.

Antes de iniciar o cliente, é preciso configurar o cursor do N800 para que seja possível acompanhar o movimento do mouse na tela. Para isso, o cursor deve perder a transparência. Edite o seguinte arquivo: /home/user/.icons/default/index.theme

Uma forma de fazer isso é utilizando o aplicativo PyGTKEditor. Para tanto, entre no terminal e execute (para obter acesso como root utilize: rootsh):

root
pygtkeditor /home/user/.icons/default/index.theme

Irá aparecer o seguinte conteúdo:

[Icon Theme]
Inherits=xcursor-transparent

Comente a segunda linha de forma que fique assim:

[Icon Theme]
#Inherits=xcursor-transparent

Salve a alteração e reinicie o N800.

Atenção:

Colocaram o seguinte aviso no fórum com relação à alteração da transparência do cursor:

It seems that this tweak will destroy all status bar applet settings, ie. osso-statusbar-cpu at first, but reboot twice to get them back.

Após fazer as modificações não foram encontrados problemas.

Colocando para funcionar

Abra o QuickSynergy no N800, escolha a aba Client e digite o nome ou o IP do servidor (no meu caso apenas o IP funcionou corretamente).

QuickSynergy no Maemo

Uso do QuickSynergy no Maemo

Agora basta mover o cursor do pc até o canto direto da tela para que o mouse e o teclado passem a atuar no N800. 🙂

Dica: ligar o N800/N810 ao carregador e configurar para que ele não desligue a tela pode ser útil caso o acesso ao aparelho seja constante. Sem isso ele costuma desligar rapidamente e só volta a funcionar  com um toque na tela.

Problemas percebidos

– Quando aperto ENTER pelo teclado do pc o N800 apresenta o teclado de digitação com os dedos. Apertando novamente o ENTER o texto é inserido/executado.
– O N800 inicializa com o cursor sendo exibido, porém, em alguns momentos, ele some. Só continua aparecendo em alguns programas como editor de notas e x-term.

Outras informações

É possível utilizar o Synergy sem a interface do QuickSynergy. Uma das coisas que o aplicativo faz é criar em home um arquivo .synergy.conf com o seguinte conteúdo:

section: screens
nome-do-pc:
Nokia-N800-XX-X:
end
section: links
nome-do-pc:
left = Nokia-N800-XX-X
Nokia-N800-XX-X:
right = nome-do-pc
end

Para utilizar o synergy ativive o servidor executando no terminal:

    synergys -f --config synergy.conf

No N800 entre no terminal e digite:

    synergyc 192.168.0.103
Referências

– [Tutorial] https://help.ubuntu.com/community/SynergyHowto
– [Programa] http://synergy2.sourceforge.net/index.html
– [Dissusões sobre synergy no Maemo] http://talk.maemo.org/showthread.php?t=15044