Início > Eventos > Maemo Summit 2009 – Dia 1

Maemo Summit 2009 – Dia 1

1255372218 (12/10/2009)

Maemo Summit 2009

Primeiro dia de Maemo Summit. O circo está montado (foto de timsamoff, via twitpic)

Primeiro dia de Maemo Summit. O circo está montado (foto de timsamoff, via twitpic)

Voltamos direto da Amsterdam, Holanda (e não Alemanha =P) para resumir o que rolou de mais interessante no primeiro dia do Maemo Summit, 9 de Outubro de 2009. Organizado pela Nokia, o dia teve vários keynotes solo na parte da manhã tratando do relacionamento entre a Nokia e a comunidade Maemo.  Na parte da tarde, várias apresentações de diversos gêneros aconteceram paralelamente. Fechando com mais uma festa à noite.

Antes de mais nada, só para dar uma noção do clima por lá, logo no primeiro keynote já tinha gente de pé.

Casa cheia no primeiro dia de Maemo Summit (foto de timsamoff, via twitpic)

Casa cheia no primeiro dia de Maemo Summit (foto de timsamoff, via twitpic)

E a coisa começou muito bem mesmo. Para mostrar integração de toda a comunidade, o primeiro slide não podia ser melhor: “We are Maemo” (Nós somos Maemo). Abrindo o evento, Peter Schneider, cabeça da equipe de marketing do Maemo dentro da Nokia, fez uma introdução rápida e apresentou Ari Jaaski, que abriu a sequência de keynotes. Ari contou um pouco da história do Maemo  e disse várias frases que marcaram o evento de cara.

"We are Maemo". Não podia ter começado melhor (foto por mackarus, compartilhada no flickr via Creative Commons)

"We are Maemo". Não podia ter começado melhor (foto por mackarus, compartilhada no flickr via Creative Commons)

Para começar uma lista nada pequena delas, ele disse que desde sempre não gosta do termo Tablet: Tablet is something you eat when you’re sick (“Tablete é uma coisa que você toma quando está doente”). E esse é realmente o posicionamento atual da Nokia: N900 já não é cunhado de Internet Tablet como os seus antecessores. A denominação utilizada para o aparelho é mobile computer (“computador móvel”).

Ari Jaaski comentou sobre a evolução do Maemo nos últimos anos. Outro ponto memorável do evento foi seu relato dos primórdios da plataforma: “Como a maioria de vocês, eu estava aqui antes do Maemo ser legal” (Like most of you guys, I was here before Maemo was cool). Mesmo nessa época, o 770 já era um dispositivo além de seu tempo. Na sequência, mostrou diversos pontos de evolução na interface do Maemo 5.

Outro dado interessante para pelo Sr. Jaaksi: 80% do código do Maemo (como plataforma) vêm de projetos open source (nas palavras dele, mas muito desse código vem de projetos de software livre). Um número que pode assustar muita gente, que deixa outros felizes, e que me deixa (e a mais alguns) com vontade de que os outros 20% se transformem em software livre logo :-).

Ari também fez promessas. Já que muita gente disse que navegação em “modo retrato” era algo importante, na atualização de software do Natal, esse upgrade chega. Resposta rápida para um problema que poderia ter sido grande.

E no fim de sua apresentação, o maior baque do dia, confirmando o boato anunciado pelo @petermaemo como se fosse mentira. Cada participante do Maemo Summit ganhou um N900 “emprestado por seis meses” . Coisa inédita em termos de Nokia. Com certeza, a notícia mais barulhenta do primeiro dia do evento. Você não leu errado: cada um dos participantes recebeu um N900. Apesar de ser por um período de 6 meses apenas, há quem duvide que será cobrado de volta os aparelhos. Eu também duvido. (Como eu queria ter recebido um! #mimimi)

(Pulando um pouco na frente no tempo para não perder o assunto) Logo que começaram a distribuir os dispositivos, uma fila gigante se formou. Todo mundo queria pegar seu N900. Nada de correria, empurra-empurra ou coisa do tipo pelos relatos. Apenas uma ânsia coletiva de pegar o aparelho e começar a brincar! 🙂

Muvuca para pegar o N900. Eu teria saido correndo também. Quem não teria? (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

Muvuca para pegar o N900. Eu teria saído correndo também. Quem não teria? (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

O N900 distribuído é da pré-produção, então pode ser que os N900 “de verdade” a serem vendidos em breve sejam ligeiramente diferentes. Pode-se ver um aviso gigante na lateral da caixa dizendo que o aparelho não é para venda. A caixa também não tinha nada de muito especial em termos de arte, apenas um relevo do N900 aberto na tampa. O resto, é praticamente tudo preto.

Caixa do N900 distribuído. Não é para vender. Mas também duvido que alguém queira. (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

Caixa do N900 distribuído. Não é para vender. Mas também duvido que alguém queira. (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

Assim que puderam suas mãos nos novos dispositivos, vários dos usuários correram para desempacotar. Rolou um mass unboxing na área de refeições logo depois da distribuição. Acho que ninguém conseguiu almoçar direito. Não porque eu não almoçaria, mas pela movimentação no vídeo :-).

Alguns dos felizardos que receberam o N900. #inveja (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

Alguns dos felizardos que receberam o N900. #inveja (foto por mackarus, compartilhada no flickr pela Creative Commons)

(Voltando no tempo…) Depois da apresentação feita por Ari Jaaksi, vieram duas apresentações que vou resumir rapidamente. A primeira foi do diretor executivo da Linux Foundation, Jim Zemlin, que falou da importância do (GNU/)Linux hoje e em como ele vê GNU/Linux alterando o panorama de software. Na sequência, Jose-Luis Martinez Merino falou da Nseries e de como 770, N800, N810 e N900 tem um valor importante nessa família.

O keynote seguinte foi feito por  Janne Heikkinen, cabeça do planejamento de produtos Maemo da Nokia, sobre as oportunidades para desenvolvedores envolvendo Maemo 5 e 6. Heikkinen apresentou alguns dos objetivos para este ano e para o próximo, como port completo do Qt 4.6 até o fim do ano que vem. E complementarmente ao Qt 4.6, será provido do Nokia Web Runtime (WRT), que permitirá a criação de widgets em qualquer lugar. Com tais tecnologias, há a possibilidade de desenvolver aplicativos cross-platform. Além disso, o N900 terá suporte à Ovi Store ainda esse ano.

Outra tecnologia chave para a evolução e subida para upstream dos mobile computers da Nokia citada por Heikkinen que será suportada pelo Maemo 6 é multitouch (em telas capacitivas), provida pelo Qt 4.6.

Outra promessa para o Maemo 6 é suporte ao modo retrato para a home screen, em adição ao modo paisagem. Além disso, a tela será “infinita” tanto na horizontal quanto na vertical (hoje só é “infinita” na horizontal).

Maemo 6 promete suportar tanto modo retrato quanto modo paisagem (foto por gizmodo, via creative commons)

Maemo 6 promete suportar tanto modo retrato quanto modo paisagem (foto por gizmodo, compartilhada via Creative Commons)

Sketch da Home screen infinita do Maemo 6. Parece interessante, não? (foto do gizmodo, compartilhada via Creative Commons)

Sketch da home screen infinita do Maemo 6. Parece interessante, não? (foto do gizmodo, compartilhada via Creative Commons)

Ele também apresentou a forma com que as aplicações serão distribuídas, como maemo-extra para aplicativos da comunidade, Ovi Store (no fim do ano) para aplicações comerciais e o canal de divulgação Maemo Select, que foi aberto recentemente.

Uma das frases do Peter Schneider sobre o primeiro dia do evento ficou na minha cabeça. Ele resumiu em pouquíssimas palavras o andamento da carruagem para os próximos dias de evento e anos de desenvolvimento:

Day 1 for Maemo Summit 2009 – Day 0 for Maemo 6 #maesum

A última apresentação antes da “segunda parte” do primeiro dia do evento foi a entrevista de Ari Jaaksi por um conhecido membro da comunidade, falando do porque a comunidade Maemo importa para a Nokia. Mais uma vez, algumas frases de Jaaksi marcaram o dia, mas vocês já devem estar entediados de falas dele.

E esse é o fim das apresentações da manhã e início da tarde, parte do evento em que só aconteceram apresentações solo, nada simultaneamente. Pulando para a parte mais dinâmica do dia, tivemos 3 salas abarrotadas, cada uma com 5 a 6 apresentações durante a tarde. A sala N800 foi fechada por chegar ao limite de participantes, fazendo com que os que chegaram por último tivessem que se encaminhar para uma das outras sessões, que não estavam menos cheias.

(Até esse ponto, o post já está gigante. É impossível detalhar todas as 17 apresentações da tarde. É impossível mostrar mesmo que pequenas partes de cada uma. Por isso tudo, vou falar de algumas poucas apresentações, tentando oferecer o máximo de conteúdo.)

Várias apresentações da tarde envolveram experiência e interfaces de usuário (UX Panel, UI design of Maemo 5 apps) e desenvolvimento de aplicações usando Qt (Cross-platform with Qt – live, Developing widgets on Maemo 5, Developing apps with Qt for Maemo5, Developing apps with Qt on Harmattan). Como estão todos relacionados, vou falar das grandes observações da tarde nesse contexto, tudo de uma vez.

Algumas observações muito interessante foram feitas acerca do que o N900 representa para a comunidade Maemo. Segundo os relatos, a anos a comunidade esperava chegar ao ponto que chegou. “N900 é o que esperamos desde o 770? Sim!” foi o que disse Tim Samoff. Ele também disse que Maemo já nem tem cara de GNU/Linux. Com certeza, a evolução em termos de UI e UX foi fantástica nos últimos 4 anos.

Sobre UI e UX, muito foi dito. Um dos pontos mais interessantes foi o uso de efeitos e afins. Qt 4.5, já suportada pelo Maemo 5, possui um quantidade imensa de possibilidades para criação de efeitos. Tanto que se não segurar a mão e sair enfeitando sua aplicação loucamente, vai piorar muito ao invés de melhorar. A dica dada foi de usar efeitos apenas quando necessário. Eles estão disponíveis, mas ninguém precisa que sua tela fique piscando feito árvore de Natal :-).

Sala lotada para acompanhar as apresentações sobre Qt. (foto de pippuri, via twitpic)

Sala lotada para acompanhar as apresentações sobre Qt. (foto de pippuri, via twitpic)

Um fato interessante e que ocorre muito pouco em outras comunidades é a importância dada pela comunidade Maemo ao usuário final. “Pense nos usuários comuns, não nos geeks… porque eles vão ditar o sucesso das aplicações já que são a grande massa de usuários . “Usuários são seus amigos – tente agradá-los!“. Não é a toa que Maemo se tornou o que é.

Sobre desenvolvimento, foram várias apresentações, com vários enfoques diferentes. Do básico ao avançado, do teórico ao prático, de Maemo 5 ao 6. Todos os tópicos cobertos por profundos conhecedores de Qt e de desenvolvimento para Maemo.

No tópico de uso dos estilos Qt, uma informação muito valiosa: estilos, nesse caso, não muito mais que decoração. Eles foram criados para aumentar a usabilidade com os dedos e com a stylus e uso eficaz e eficiente da tela. Não é apenas uma questão de manter compatibilidade visual ou reutilizar código: faz bem para a aplicação fazer bom uso do hardware em que ela roda.

Nesse sentido, fazer refatoração de aplicações portadas é muito importante. Mesmo sendo possível portar aplicações que usam Qt em vários casos apenas compilando para Maemo, para atingir bons níveis de usabilidade e fazer bom uso da plataforma, convém fazer refatoração da interface.

Além de apresentações focadas em desenvolvimento e interface, rolaram também algumas sobre aplicações para Maemo. Firefox e Skype um momento para cada, e também aconteceu uma apresentação sobre aplicações para trabalho e produtividade.

Na apresentação da Mozilla, muita coisa interessante foi apresentada. Mozilla anda trabalhando em cima de várias tecnologias para dispositivos móveis, como multitouch (\o/) e WEBGL. Também estão trabalhando no suporte nativo à câmera e à acelerômetro, o que deve melhorar ainda mais a navegação nos browsers da empresa.

Apresentação da Mozilla sobre Firefox no Maemo (foto de Chippy, via tweetphoto)

Apresentação da Mozilla sobre Firefox no Maemo (foto de Chippy, via tweetphoto)

O objetivo do trabalho da Mozilla nos browsers para mobile é levar para a palma da mão a experiência web do desktop. “Há uma única web. O que você vê no seu desktop é o que você (deve ver?) vê no seu dispositivo móvel“, diz Stuart Parmenter, diretor de engenharia na Mozilla.

Entre os projetos futuros da Mozilla para dispositivos móveis estão o Mobile Firefox, um port do mesmo Firefox que você usa no desktop para dispositivos móveis, e plugins para usar informações geográficas do aparelho para Fennec. Com um port completo do Firefox para mobile, teremos a mesma experiência do desktop nos nossos dispositivos móveis, como navegação e plugins. Em contra partida, podemos sofrer com falta de eficiência para algumas tarefas. Veremos quando ficar pronto. Com relação ao uso de informações geográficas no Fennec, só temos o que ganhar.

Fennec, que ganhará add-ons para suportar informações geográficas.

Fennec, que ganhará add-ons para suportar informações geográficas.

Já a apresentação do Skype teve um foco um pouco diferente, mas nos deu informações igualmente interessantes. O mais marcante foi a análise feita do suporte e integração do Skype na família do N900 e seus antecessores. Em 2006 (2007?), Skype chegou à família no N800, trazendo a capacidade de fazer chamadas ao aparelho, apesar da integração entre o software e o Maemo ser baixa nessa época. Hoje, no N900, há uma integração muito maior com a plataforma, tanto em alto nível (como interface e compartilhamento de lista de contatos com a agenda, por exemplo) com em baixo nível (bibliotecas). Apesar da grande integração, nada ainda de Skype Video para Maemo 5 (sem referência para essa, mas juro que li isso no twitter).

A apresentação sobre biz apps foi cheia de conteúdo. Falaram de inúmeras aplicações já existentes e do espaço para mais aplicações, ou evolução das aplicações atuais. O potencial para aplicações desse tipo é grande, e a plataforma sempre demonstrou carência disso. Demostrava, até o Maemo 5.

A lista de aplicações que vem com o Maemo 5 espanta, quando comparada a lista do Maemo 4: calendário, e-mail, notas (conboy), escritório com KOffice e DocumentsToGo (office viewer apenas, mas já é um começo), Evernote, Fring e OCR. E não foi nem a grande parte, essa lista consiste das principais, mais úteis e as novidades mais interessantes. No e-mail, o suporte é bem completo: além de IMAP, POP e afins, há também suporte a Exchange por exemplo.

Para dar o gostinho do que será cada um dos aplicativos, conseguimos alguns vídeos. Para iniciar, o novo aplicativo de calendário está muito mais simples e fácil de usar que todas as opções do Maemo 4 que testei.

Outro aplicativo que merece um video é o OCRFeeder. Aplicativo simples de usar e que agrega muito valor a nossa vida. Poder tirar uma foto de um cartaz/cartão de visita/outdoor/… e ter o texto reconhecido sem dores de cabeça é uma dádiva. E uma dádiva livre!

Para resumir o dia, um video muito bom com a apresentação da dupla Maemo 5 + N900 feita por Peter Schneider e a exibição de mais um monte de funcionalidades. Detalhes do gerenciador de aplicativos, usabilidade do aparelho, algumas aplicações que estão disponíveis e a capacidade de hardware e software quase imbatível.

O primeiro dia de evento foi muito intenso, com muito conteúdo e muito trabalho para nós que cobrimos e para a organização, que segurou a onda o tempo todo. Da abertura do evento até o fim do dia, foram inúmeras apresentações, passando por palestras de história, do que está acontecendo agora e do futuro. Foi um dia de recepção calorosa e de união da comunidade. Um dia de distribuição de N900 para todos os participantes e de causar inveja no resto do mundo.

Mas foi só o primeiro dia. Ainda tem muito mais para cobrir. Aguarde pela cobertura dos dias 2 e 3 aqui no Free Bird em breve.

Não se perca. Caminho fácil pelo Maemo Summit é acompanhar tudo pelo Free Bird (foto por olevine, compartilhada no twitpic)

Não se perca. Caminho fácil pelo Maemo Summit é acompanhar tudo pelo Free Bird (foto por olevine, compartilhada no twitpic)

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. 1255373089 (12/10/2009) às 6:44 pm
  2. 1255379314 (12/10/2009) às 8:28 pm
  3. 1255469636 (13/10/2009) às 9:33 pm
  4. 1255471810 (13/10/2009) às 10:10 pm
  5. 1255473252 (13/10/2009) às 10:34 pm
  6. 1256303308 (23/10/2009) às 1:08 pm
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: